Como crescer e manter vivo o espírito de startup enxuta

By 20/07/2017 August 13th, 2018 Crescimento
espirito-startup

Aquele momento inicial de tirar a ideia do papel já passou. É preciso agora escalar o negócio da startup e captar investimentos.

Este é um cenário comum em uma startup que está começando suas operações: sócios acumulam múltiplas funções e já não dão mais conta de todas as tarefas. Ou então sentem que precisam de um profissional mais técnico para desenvolver melhor o produto.

É chegada a hora de contratar os primeiros funcionários. E dentre os muitos desafios como a legislação trabalhista, tributação e a atração e seleção de talentos, um questionamento surge:

Como crescer e ainda manter vivo o espírito de startup?

Contratar os primeiros funcionários é realmente um desafio e um passo muito importante. Visto que são eles que passam para frente a cultura organizacional da empresa. (Baixe aqui um material que preparamos especificamente sobre contratação).

Ter clareza sobre a cultura organizacional.

O conhecimento sobre a cultura da empresa é o primeiro requisito para poder traçar um perfil de candidato ideal. Saber com clareza os valores, a missão e a cultura organizacional, com certeza evitarão erros na contratação no futuro.

Mas, o que é cultura organizacional afinal?

São os significados compartilhados pela equipe e que distingue uma empresa das demais. A essência disso está na maneira singular de fazer negócios. Gestão e cultura são inseparáveis.

Essa percepção deve refletir na forma como a empresa se comunica com seus colaboradores, clientes, fornecedores, enfim com toda sua comunidade. Isso vai desde as ferramentas que utiliza ao estilo de comunicação interno e externo.

A identidade cultural é expressada tanto visualmente como por exemplo na marca, uniformes e ambiente onde se encontra, como nas práticas de gestão e processos do cotidiano, aos comportamentos dos indivíduos no dia a dia.

Edgar Schein, Phd em psicologia social pela Harvard University define na prática o que é uma cultura organizacional: “É o conjunto de crenças, valores e práticas, disseminado pela organização e praticado por seus participantes…”.

É importante deixar claro que a cultura acontece independente dos líderes da empresa. Por isso a importância do envolvimento nos acontecimentos diários, principalmente no início, pois isso determinará como os funcionários irão se posicionar e agir no futuro.

Além de proximidade com a equipe, uma dica importante para que todos tenham clareza sobre a cultura da empresa é tê-la por escrito em um culture code (código de cultura), um guia para os colaboradores que direciona as práticas diárias.

Eric Santos, CEO da Resultados Digitais, mentor aqui no nosso programa de aceleração, também vive o desafio de manter cultura inicial da RD dentro de um ambiente de rápido crescimento: “Sei que cultura é algo muito difícil de criar e ao mesmo tempo é bem frágil… Justamente por isso é importante pensar e definir esse conjunto de crenças e práticas antecipadamente”.

Ou seja, para que o espírito descontraído de sua startup permaneça com o crescimento da equipe, é preciso ter cuidado e vigiar diariamente se as práticas e comportamentos exercitados estão alinhados com a cultura que deseja seguir.

Contratar a pessoa certa

Há grande relação entre a gestão de pessoas e a formação de cultura desde o início das operações.

No entanto, se não houver um cuidado por parte dos fundadores na busca por pessoas com perfis alinhados aos valores e cultura que desejam, é bem provável que a cultura empresarial dos recém chegados possa ser conflitante e desvirtuar a essência da empresa.

Para que a cultura e inovação perpetuem em uma startup, ao recrutar uma nova pessoa para o time, é importante considerar além das experiências profissionais, a capacidade de execução e expectativas em relação ao cargo, também dois pontos primordiais:

– Pessoas com propósitos alinhados à cultura da empresa

Não pense em seus candidatos apenas por suas habilidades, e sim o que realmente gostam de fazer. Se você se preocupa com o fit cultural pergunte aos seus candidatos sobre suas paixões e teste seus valores. Perceba se estão alinhados aos de sua empresa. Leia mais sobre a importância da cultura organizacional neste post. 

Mesmo que os candidatos finjam empolgação na entrevista , Jeffrey Pruit, CEO da Tallwave, uma agência de design e inovação de negócios, tem uma dica sobre como contratar de acordo com cultura: “Quando você senta com os candidatos e pede para que eles te contem a história real das suas carreiras – momentos desafiadores, momentos que eles se sentiram felizes – você consegue perceber que suas paixões vão além do emprego e se aplicam à área de atuação como um todo”.

– Privilegiar e promover a diversidade

Investir em diversidade não somente é uma questão ética, de respeito ao ser humano, é estratégico.

Times diversos são mais inovadores, criam soluções para todos e exercem mais empatia e aceitação. Quanto maior for a diferença de backgrounds, gênero e origem dos profissionais na sua equipe maior a chance que o ambiente provoque a inovação.

Segundo pesquisa realizada pela Hay Group em 2016, 76% dos funcionários de empresas que desenvolvem a diversidade dentro da equipe reconhecem que há espaço para contribuir com novas ideias e inovar.

Esse número cai para 55% em empresas que não tem a diversidade em pauta.

Mindsets variados além de contribuírem para pensar em novas possibilidades de negócio, também colaboram para um bom ambiente de trabalho, diminuindo em 50% o número de conflitos, segundo a pesquisa.

Por isso a importância de selecionar talentos com experiências profissionais e pessoais múltiplas.

Nunca se esqueça que empresas são feitas de pessoas. Contratar pessoas diversas e alinhadas aos valores e cultura da empresa, faz com que a cultura se perpetue e aumentam as chances do seu negócio prosperar e de gerar no mercado o impacto que deseja.

Leave a Reply