ESPECIAL Aceleradas Darwin: Ocean Drop completa 4 anos

By 21/02/2020 April 30th, 2020 Crescimento
ocean-drop-completa-4anos-darwin-startups

A Ocean Drop é uma empresa focada em nutrição, sustentabilidade e acesso à informação, que tem como propósito a disponibilização de superalimentos do oceano e da terra com qualidade nutricional avançada e excelência. Fazendo parte do Batch#1 da Darwin, a nossa acelerada completou 4 anos de atuação nesta semana e, para falar mais sobre isso, conversamos com o CEO, Murilo Canova, sobre as conquistas, desafios e o que vai vem por aí na lista de lançamentos e crescimento dessa startup que é um case de sucesso do nosso portfólio.

Confira a seguir:

Equipe Darwin (ED):

Um destaque para cada ano de história: o que aconteceu de marcante em termos de conquista/ponto-chave/mudança que valha a pena destacar em cada um dos 4 anos da Ocean Drop?

Murilo Canova (MC):

“Em 2016, algo bem marcante foi o lançamento da marca e do e-commerce próprio com uma taxa de crescimento de 39% ao mês. Foi um ano de muita descoberta, o primeiro ano que trabalhamos com influenciadores digitais, algo que ainda estava começando no mercado naquela época. Então foi marcado por muito aprendizado de ter trocado o perfil de cientista que a gente tinha antes da Darwin para o perfil marketeiro digital e especialista em branding.

Já em 2017, foi a saída da incubadora para a sede própria, uma casa com três andares e a estruturação das primeiras contratações. Foi aí quando a gente passou a ser gestor de verdade, ter real responsabilidade sobre as pessoas. Fizemos o lançamento de dois produtos naquela época, que pra gente era muita coisa e conseguimos crescer 5x em comparação ao ano anterior.

O ano de 2018 para nós foi super importante porque conseguimos lançar de forma pioneira no Brasil o produto astaxantina. Era um produto que a gente tinha muito interesse em fazer e foi um super lançamento em uma plataforma nova de e-commerce e, de novo, entregamos mais um resultado excelente de mais de 100% de crescimento. Para nós foi muito gratificante e foi também a primeira vez que tivemos um estande próprio em uma feira de naturais, na maior do Brasil.

E 2019 foi marcado por uma aceleração de portfólio muito ampla. Tínhamos seis produtos até então e aí mudamos para um cenário de 18 produtos dentro de um ano, aumentando 3x o tamanho do portfólio em um espaço muito curto. O que aconteceu também foi a tomada de decisão de trocar de novo de sede, porque a atual já não comportava mais o time. Então, fizemos a troca para uma nova casa, super bacana, que tem até quadra de vôlei para jogar. Por fim,  lançamos uma nova marca, a Bloom Bits, que é a marca irmã da Ocean Drop e foi uma grande validação de estratégia para a gente.

E agora, para 2020, já tivemos o lançamento da Submarine, que é uma linha de skincare da Ocean Drop. Então, estamos entrando em um novo segmento novamente com um produto com a astaxantina, sendo os únicos produtos do Brasil com esse ativo dos oceanos. Além disso, tem mais uma marca segredo que vai para o mercado em maio, ou seja, é um ano que vai ter muitos acontecimentos dentre outras coisas que eu não posso falar.

Linha de Produtos Ocean Drop – Foto: MAR GÓMEZ-PANTOJA

(ED):

Principais aprendizados: amadurecimento empresa e empreendedores, quais são os destaques e pontos de crescimento. O que você faria diferente ou não e por quê?

(MC):

“Tem um aprendizado assim que é meio determinante para mim que é: tudo depende da execução. Eu acho que você pode ter o currículo que for, ter as competências que for, se você não tiver capacidade de execução a coisa não funciona. Eu digo isso porque a gente não tinha conhecimento nenhum na área que a gente estava entrando, não conhecia marketing digital, marketing, branding, não conhecia produto, não conhecia indústria, mercado, varejo, nada: a gente não conhecia nada. Foi a pura e genuína intenção de executar o projeto que fez a coisa acontecer. As chances eram muitas baixas e acho que foi somente o tesão mesmo em executar, em fazer todo dia com resiliência, que fez com que desse certo.

Outra coisa ainda é a capacidade de se adaptar, que vem da humildade. A capacidade de conseguir receber um feedback, uma informação, analisar, assimilar e transformar isso em alavancas para a ação, ajuste de rota, é meio que essencial para qualquer startup, qualquer empreendedor. Então, acho que duas coisas: execução importa mais do que tudo, seja humilde e tenha capacidade de se adaptar.”


(ED):

Como surgiu a Darwin no caminho da Ocean Drop, quais foram os desafios e aprendizados? Como a aceleração impactou a história da empresa? Em 2019, a Ocean Drop venceu o prêmio Darwin Star, entregue no Darwin Awards: a que atribuem o prêmio e como foi recebê-lo.

(MC):

“A gente chegou até a Darwin dado ao relacionamento que já tínhamos com o ecossistema. Já conversávamos com a Cventures na época e tínhamos passado em alguns editais, então a gente já estava bastante presente na cena e isso fez com que nos encontrássemos. Um dos maiores aprendizados e desafios dessa parceira com a Darwin estão associados ao que eu comentei antes (resposta acima) da capacidade de adaptação. A Darwin veio inclusive, até no nome, com essa proposta e no seu tagline: ADAPT OR DIE. Acho que mais do que isso, no nosso caso, foi um impacto absurdo porque não éramos a Ocean Drop até entrarmos na Darwin, éramos completamente outro projeto. E aí não é pivot de modelo de negócio, de canal ou de modelo de receita, é pivot 100% do zero. Tanto que a gente ganhou o prêmio de maior pivot da Darwin.

Então, essa relação, na realidade, para nós, foi mais do que uma mudança, foi 100%, um impacto gigante. A gente aprendeu muito a ser humilde também, as pessoas da Darwin são muito humanas, são muito humildes, muito “ tamo junto”, então aprendemos bastante com isso também. Ter vencido o Darwin Star (premiação entregue para startup destaque do portfólio Darwin anualmente no Darwin Awards, realizado no Darwin Conference) para nós foi uma surpresa enorme. Somos uma espécie de ponto fora da curva do portfólio: produto físico enquanto o tesão principal está em torno de tech. Então para nós foi bastante surpreendente e gratificante ter recebido o prêmio.”

(ED):

Quais são os desafios, metas e projetos da Ocean Drop para os próximos 4 anos? Em 8 anos, quais conquistas vocês pretendem ter conquistado? Onde querem estar?

(MC):

“A gente está considerando que estamos em momento de escala e o momento de escala é muito desafiador por característica. Você já tem um modelo relativamente validado, já tem um determinado tamanho, mas você precisa de muito mais tamanho, muito mais cliente. Por isso, os próximos 4 anos estão orientados a escala e essa escala vai demandar do nosso lado muito desenvolvimento, introdução de novos produtos no mercado, mas principalmente, avançar no sentido da personalização, que a gente acredita que possa ser o futuro real da nutrição. Se apropriar do conhecimento de como introduzir produtos vencedores nos canais corretos, aplicando o conceito de personalização que a gente tem, devem ser os próximos desafios.

E, óbvio né, tudo isso vai estar embaixo do guarda-chuva de 4 ou 5 marcas, eventualmente até mais, logo, para nós fazermos a gestão dessas marcas no modelo que é hoje de relação direta com o cliente vai exigir muita energia. Por isso, os desafios estão muito orientados a estes pontos. O desafio é crescer pra caramba.”

Com a palavra, Murilo Canova


Quer acompanhar mais sobre o trabalho da Ocean Drop?

Site

Instagram

Facebook