O que Darwin nos ensinou – Covid e nós

By 25/06/2020 July 29th, 2020 Crescimento

O mundo está mudando, não temos como negar. Mesmo que o passado recente nos evoque certa nostalgia, o mundo de hoje não é igual ao mundo de ontem e, provavelmente, não será igual ao de amanhã. Estamos passando por um período complexo e caótico que nos impede de ter clareza sobre como será a nossa realidade no próximo trimestre, mas já nos empurra uma necessidade radical de mudança e adaptação para o próximo mês.

Naturalmente, essa pandemia de escala global nos fez revisitar as teorias de Charles Darwin, cientista que nos inspirou com seus estudos sobre o processo evolutivo das espécies. Publicada em 1859 no livro “A Origem das Espécies”, Darwin consegue resumir as suas observações e conclusões em uma máxima que entraria para a história:

“Não é o mais forte nem o mais inteligente que sobrevive, mas sim aquele que melhor se adapta às mudanças”

Para Darwin, a importância da adaptação é absoluta. Nem a força, nem a inteligência. As chances estão todas ao lado de quem é capaz de se adaptar às pressões do ambiente. É disto que vamos falar agora: nós, que nos batizamos como Darwin Startups em homenagem a esse autor que se faz mais presente do que nunca, queremos compartilhar não só a nossa filosofia, inspirada na Evolução das Espécies, mas alguns dos nossos principais aprendizados sobre inovação, adaptação, sobrevivência e sucesso.

Busque variedade de material genético e reaja às pressões do ambiente

A Darwin começou em uma pequena sala dentro do InovaLab em 2015, mas a história que permitiria o nascimento dessa nova “espécie” já vinha sendo traçada muitos anos antes, de muitas formas diferentes e por pessoas distintas. Desde a década de 80, com o nascimento da Fundação CERTI em Florianópolis, até os anos de 2010, com o sucesso do programa de capacitação Startup SC do Sebrae, a Darwin Startups, de uma forma ou outra, já tinha uma pontinha ali.

Mas foi em 2015, quando o mercado de venture capital pressionava por novas alternativas e soluções para apoiar startups, que todas essas pontinhas foram costuradas pelo Marcos Mueller. Ele foi o cara que conseguiu trazer toda experiência adquirida com sua passagem pela Certi, Cventures e Endeavor e reunir mais de uma centena de pessoas que, como colaborador, mentor, parceiro, amigo ou o que for, puderam contribuir para transformar aquela nova necessidade do mercado em um novo negócio. Naquele momento, sem muita clareza de como exatamente seria esse negócio (muito menos do nome que daríamos a ele!), foi consenso que, pela própria natureza do que queríamos fazer, nosso principal valor deveria ser a capacidade de adaptar-se a diferentes situações para manter vivo não só o nosso negócio, mas os negócios que acreditamos e investimos. 

A partir dessa conclusão, não poderíamos nos batizar de outro nome que não fosse Darwin e, assim, criamos também o que é até hoje o nosso principal lema: as chances de uma startup sobreviver e prosperar estão diretamente ligadas a capacidade adquirida pelos Empreendedores de responder às mudanças do mercado (ou pressões do ambiente) de forma altamente eficiente e replicável. Ou seja: Adapt or Die.

Busque o seu equilíbrio energético para poder crescer e reproduzir

Fomos provocados a colocar o discurso de Adaptação em prática inúmeras vezes ao longo desses anos. Aprendemos com cada startup, acompanhando de perto a evolução de seus modelos e processos até encontrar seu mercado ideal, e melhoramos a cada batch, numa constante evolução dos nossos próprios modelos e processos. Nesse caminho conseguimos conquistar grandes parceiros como: B3, Grupo J.Safra, RTM, Sinqia e TransUnion, Neoway, CNseg, BTG Pactual, Mastercard, entre outros, e fomos eleitos, pela ABStartups, por dois anos consecutivos, 2018 e 2019, a melhor aceleradora do Brasil.

Além disso, após investir e acelerar mais de 50 startups, resolvemos dar outro passo importante para “reproduzir” a nossa espécie: criamos a Hards, primeira aceleradora focada em hardware do Brasil, e a Origem, empresa focada em educação empreendedora. Essas novas iniciativas, assim como outras que ainda estão por vir, fazem parte de uma nova fase de adaptações que tem como objetivo ampliar os meios que podemos utilizar para manifestar nosso propósito de apoiar e fortalecer o ecossistema brasileiro de startups. 

Busque vencer o medo que paralisa e foque na coragem que movimenta.  

A adaptação é tão importante para todas as espécies porque ela é inevitável. O meio está em constante mudança, sempre esteve e sempre estará. Às vezes mais rápido, às vezes mais lento, na maioria das vezes nem vai nos afetar diretamente, mas as consequências, às vezes, também podem ser imprevisíveis. Como estão sendo agora. Hoje estamos aqui, 2020, e o mundo se encontra frente a uma situação extremamente difícil, que exige de nós toda a nossa capacidade de adaptação. Já se passaram mais de seis meses desde o início da pandemia na China e ainda estamos lutando para controlá-la. Alguns países estão respondendo melhor, outros nem tanto, mas ainda há uma expectativa generalizada, em todos nós e, talvez, em todo o mundo, por uma “solução absoluta”, um “momento de salvação”, em que teremos controle total da situação. Muitos ainda estão inertes, esperando essa “solução” para voltar a realidade de 2019. Muitos acreditam que “o pior já passou” e, também inertes, não percebem as consequências que a pandemia ainda pode trazer.

Charles Darwin nos mostrou que a evolução, na verdade, é lenta e gradual. A adaptação não é uma mudança pontual, mas uma sequência de mudanças necessárias para se adequar a uma nova forma de sobreviver e crescer. Os dinossauros não sumiram do dia para noite, o meteoro não caiu na cabeça de cada um deles. Eles foram extintos pela consequência do que aconteceu e não, necessariamente, pelo acontecimento em si.

Apesar da pandemia ter fechado as portas do mundo inteiro do dia para noite, provavelmente ainda estamos “cegos” pela poeira que o meteoro levantou e não conseguimos prever as consequências que, inevitavelmente, estão por vir. Sua rotina já deve ter mudado bastante, mas provavelmente essa jornada está apenas começando e outras mudanças serão necessárias, não só no futuro, mas desde hoje, no presente. É normal sentirmos medo e insegurança, isso é necessário para o processo de adaptação. Mas também é necessário coragem para agir, persistência para aprender e foco para acertar. A mudança, temida e incerta, é inevitável, mas nosso papel frente a ela ainda pode ser definido pelas nossas ações. Nesse momento, o melhor que podemos fazer é fazer melhor tudo o que pudermos e não esperar que o mundo mude ainda mais para encararmos essa mudança de vez.

Busque criar relações de simbiose e fortalecer laços de sobrevivência

No livro “A Origem do Homem”, sequência de “A Origem das Espécies”, Charles Darwin escreve sobre a substituição da competição pela cooperação nas sociedades humanas. Esse conceito, que posteriormente ficou conhecido como Mutualismo pelas obras de Piotr Kropotkin, destaca a capacidade de cooperação como um dos principais fatores evolutivos de centenas de espécies, inclusive, e principalmente, a espécie humana. Esse tipo de associação foi a inovação evolutiva que permitiu ao homem, um animal que já era primitivamente coletivo, utilizar-se da cooperação em larga escala como a sua principal “ferramenta” de sobrevivência e de domínio do ambiente que os cercava.

O colaborativismo, como ação e prática, foi a força capaz de transformar o próprio meio para aumentar as chances de sobrevivência da nossa espécie. Foi essa força que nos tirou das cavernas e nos levou a lua. E é essa força que, mesmo hoje, em meio a essa interminável pandemia, nos faz continuar tendo a certeza que, juntos com os nossos parceiros corporativos e, principalmente, com os nossos empreendedores, podemos sobreviver, nos adaptar, crescer, evoluir e, que sabe, mudar o mundo. Juntos.

É isso o que queremos dizer para cada empreendedor Brasil afora: estamos aqui, juntos com você. Fazendo o nosso melhor para contribuir com a evolução de negócios inovadores e com a transformação do nosso ecossistema. Se adaptando constantemente, mas mantendo sempre a mesma determinação e resiliência que acreditamos e praticamos em nosso dia a dia. Seguimos oferecendo todo apoio humano e técnico aos que se aventuram na jornada de empreender pois este é nosso propósito. Estamos aqui e seguimos em frente. Juntos.

Entre em contato com o nosso time e veja como podemos contribuir com a sua evolução:

Conheça a Darwin Startups, com seu time de aceleração formado por Murilo, Enya, Rafa, e Roberta, a Hards, com seu time formado por Marcos Buson, Odilo, Watson e Manu e a Origem.io, com seu o time formado por André Hotta, João e Ian. Todas as três empresas também contam com o apoio do time de gestão de portfólio e investimentos formado por Otávio, Rodolfo, Eduardo, Vitor, o time de psicólogos formado por Ug e Leandro e o time do administrativo-financeiro-controladoria-compliance-backoffice formado por Manu e Babi. Por fim, conheça o nosso conselheiro, José Eduardo Fiates, o nosso partner e também conselheiro, Carlos e o nosso capitão Marcos Mueller.

Ass: Time Darwin

Leave a Reply